filmes de terror

Filmes de Ficção-científica

Filmes de comédia

Filmes de Aventura

Filmes de drama

Filmes de suspense

Filmes adolescentes

Filmes de ação

Clássicos

Filmes baseados em fatos reais

Filmes de Faroeste

Filmes de Animação

Franquias

Lançamentos

Filmes épicos

Filmes de fantasia

Filmes de romance

Filmes de Policial

Filmes de mistério

Filmes de Guerra

series de televisão

Notícias

Em breve

Especiais

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Liga da Justiça, um dos esperados lançamentos da DC Comics e da Warner Bros que nos mostra o super time da editora reunida pela primeira vez nos cinemas no ano de 2017!

Bom dia, meus amigos, hoje tenho uma nova crítica para vocês sobre um dos esperados lançamentos do ano de 2017, que é mais um filme da DC Comics e da Warner Bros que após o grande sucesso de critica e bilheterias do filme da Mulher-Maravilha lançado nos cinemas em junho de 2017, esse ano fomos presenteados, mas desta com um grupo de heróis que marcou nossas infâncias no canal americano Cartoon Network, que todos nós conhecemos que é a Liga da Justiça.
Para aqueles que não se lembram tínhamos desenhos da DC Comics naquela época como A Liga da Justiça, Os Jovens Titãs e entre outros, mas posso dizer que eram series muito boas que passavam no Cartoon Network, mas quem se lembra do primeiro desenho acompanhávamos as aventuras de Superman, Batman, Mulher-Maravilha, Flash, Caçador-Marciano, Lanterna-Verde e Mulher-Gavião e depois tivemos Liga da Justiça: Sem Limites onde fomos apresentados a outros heróis como Aquaman, Arqueiro-Verde e entre outros, mas posso dizer que depois dos desenhos todos estavam esperando uma adaptação cinematográfica do filme da Liga da Justiça, e posso dizer que a espera valeu a pena em todos os sentidos, e nesses anos após a conclusão da famosa trilogia Batman dirigida por Christopher Nolan, tivemos o reinício do universo da DC Comics dos cinemas, mas nas mãos diretor americano Zack Snyder (diretor dos filmes 300 e Watchmen) que dirigiu o novo filme do Superman, O Homem de Aço que estreou em 2013, e 3 anos depois ele voltou ao mundo da DC Comics com Batman VS Superman: A Origem da Justiça e no mesmo ano tivemos o lançamento do filme Esquadrão Suicida, mas o que posso dizer a respeito dos filmes da DC Comics é que eles foram bons, mas foram muito forçados em sentido de enredo confuso e uma direção que não dá certo, como é o caso dos filmes Batman VS Superman: A Origem da Justiça e Esquadão Suicida que apesar de terem arrecado uma grande quantidade boa nas bilheterias no mundo, mas receberam críticas mistas e até negativas por causa dos elementos que citei acima, mas Mulher-Maravilha não teve problema e vocês por quê? Porque o enredo do filme acompanhou o ritmo da história assim como também ela funcionou para ajudar no desenvolvimento dos personagens principais.
Uma das coisas que não funcionou muito bem em Batman VS Superman: A Origem da Justiça, e uma das coisas que não percebi como crítico, assim como muitas pessoas que são meus familiares e amigos que me falaram que eu peguei muito leve em relação ao filme, e que elas estavam certas mesmo, e o filme era bom só que tinha erros e uma das coisas que não detalhei na minha crítica e que não vai se repetir nessa porque agora eu tenho uma mente diferente do que tinha quando fiz a crítica do filme Batman VS Superman: A Origem da Justiça, mas agora a coisa vai ser diferente no filme Liga da Justiça.
O filme da Liga da Justiça é uma mistura de duas visões de dois grandes nomes do mundo dos super-heróis que são Zack Snyder e Joss Whedon (criador das famosas series Buffy: A Caça-Vampiros, Angel: O Caça-Vampiros e diretor dos dois primeiros filmes dos Vingadores), o que deixou muitos fans se perguntando se era um filme de Zack Snyder ou de Joss Whedon, e a resposta final que é um filme do primeiro diretor, mas que foi finalizado por conta do segundo que como todos sabem Zack Snyder se afastou das pós-produção do filme por conta de uma tragédia familiar que foi o suicídio de sua filha, e por causa disso Joss Whedon entrou para finalizar o filme, e para aqueles que não se lembram de que o filme passou por cortes onde muitas cenas que apareceram nos trailers anteriores do filme não apareceram no filme em si porque uma grande estratégia porque vocês já imaginaram como seria se fosse feito esse pouse de emergência da produção, se não ia ser igual ao Batman VS Superman: A Origem da Justiça na qual foi duramente criticado por conta da enrolação na história do roteiro do filme e do tom bastante dark na trama que atrapalhou o desenvolvimento da história do filme assim como também na questão do desenvolvimento dos personagens na própria trama, mas posso dizer que o resultado não foi excelente, mas foi bom na qual eu vou debater com vocês.
A adaptação cinematográfica da Liga da Justiça é um filme mais aventuresco, colorido, menos dark, e com mais interação nos personagens principais no desenvolvimento deles no decorrer do filme, mas tudo isso se deve graças à mãozinha do diretor. Produtor e roteirista Joss Whedon e para aqueles que não conhecem os seus trabalhos anteriores que eu mencionei acima onde mesmo nas histórias mais dark e cheia de ação a momentos de muito humor e interação entre os personagens o que é uma das características importante de trabalho de Joss Whedon e vocês sabem como sei disso porque eu procurei analisar a forma como ele trabalha em um projeto e assisti alguns dos seus projetos anteriores como é caso da serie Buffy: A Caça-Vampiros e nos filmes Vingadores 1 e 2 onde o senso de humor está presente mesmo nos momentos de muita adrenalina e tensão no ar, é como eu li é uma declaração de um dos produtores de uma serie que eu gosto e acompanho, o humor dá o equilíbrio nos momentos mais sombrios e para falar a verdade muitos filmes que eu assisti nesses anos tiveram sucesso por conta desse equilíbrio, o que seria da vida sem um pouco de humor na história e muitas que viram Batman VS Superman: A Origem da Justiça reclamaram da falta desse equilíbrio durante o filme todo, e para falar a verdade esse filme da Liga da Justiça me fez lembrar os desenhos da DC Comics que passavam no Cartoon Network e ainda por cima a história do filme fez uma grande referência a um dos episódios dos Jovens Titãs que eu vi há pouco tempo antes do lançamento do filme e isso me fez perceber que até a produção teve momentos de inspiração nos antigos desenhos animados, mas com uma pitada do diretor Zack Snyder onde a trama do filme ficou traçada da maneira como a produção planejou antes do lançamento do filme nos cinemas dos Estados Unidos e do mundo.
O clímax no início do filme é colorido onde numa cena de flashback vemos Superman ainda vivo sendo entrevistado por uma dupla de meninos que estavam impressionados com ele isso para nos mostrar que a produção fez um começo mais voltado para humor onde o espectador se familiarize com a história em si, e as pessoas não estavam brincando quando falaram porque o humor sempre é uma parte mais importante na trama de uma história principalmente em um filme de super-herói e confesso que o início do filme foi uma espécie de entretenimento para preparar o espectador para o início da história, e depois pulamos para um ambiente mais voltado para o lado dark da história que é a cidade de Gotham City que para aqueles que não viram as notícias o filme teria a música tema do Batman de 1989 dirigido por Tim Burton, e até posso reconhecer que essa referência se deve ao resgate a figura clássica da cidade do Batman, mas nessa mesma cena podemos ver um dos heróis da história que é o Batman entrando em ação logo no começo, onde nós conhecemos logo de cara a maior ameaça do filme que é um dos lacaios do vilão principal do filme o que foi uma grande entrada para a trama central da história um dos pontos positivos da história é que ela não enrolou para o grande esquema central como aconteceu com Batman VS Superman: A Origem da Justiça e ainda o filme ainda representou aquela dualidade de visões entre Zack Snyder e Joss Whedon para o filme da Liga da Justiça que é a visão dark para a história enquanto outro tem uma visão de humor para a mesma que no final da um resultado satisfatório, mas que ainda precisa melhorar e muito para conseguir chegar ao objetivo central.
O filme começa com a dinâmica entre Bruce Wayne (Batman) e Diana Prince (Mulher-Maravilha) que se juntam após a batalha contra o monstro do Lex Luthor que resultou na morte do Superman no filme anterior, assim por diante no começo do filme vemos um mundo vivendo uma época de insegurança, injustiça, medo e ódio após a morte de Superman e podemos ver que a morte do mesmo resultou no aumento no crime nas grandes cidades, pessoas com medo, com falta de esperança nos seus corações e nas cenas que podemos ver o mundo de luto pela do herói foi seguido por uma música que deu aquela intensidade de emoção para as cenas em um mundo sem o Superman, onde todo tipo de coisas ruins podem acontecer a qualquer momento e essas partes do filme se devem a visão do diretor Zack Snyder que como todos nós sabemos que trabalha com um toque bastante dark nos seus filmes, e ainda o filme teve momentos de interação e humor principalmente no relacionamento de Batman e Mulher-Maravilha que se juntam para encontrar outros heróis como eles e ainda essa busca para forma o grupo me fez lembrar a dinâmica do primeiro Vingadores e ainda não para menos porque o roteiro do filme da Liga da Justiça foi escrito por Chris Terrio (roteirista dos filmes Argo e Batman VS Superman: A Origem da Justiça) com Joss Whedon (criador, diretor, produtor e roteirista das series Buffy: A Caça-Vampiros, Angel: Caça-Vampiros e dos primeiros Vingadores) e essa dualidade dos roteiristas fez uma grande ligação das visões que eu mencionei anteriormente que fez uma grande presença no filme, mas vamos ser sinceros esse modo como o filme foi feito funcionou?
Mais ou menos, e por quê? Vou lhes explicar para começar o filme em si como vi em algumas críticas que falavam a respeito do mesmo virão à produção como um projeto dividido entre duas visões diferentes entre dois grandes diretores e quando assisti ao filme nos cinemas ele representou alguns furos na história que podem até serem percebidos de cara por algumas pessoas que podem até perceber, e esses mesmos furos podem representar ao mesmo tempo algumas falhas na hora de contar a história do filme, o que posso dizer é que a produção acertou em dá o equilíbrio de humor e sério na história, mas faltou a coesão na hora de ligar esses pontos e com isso prejudicou a forma de movimentar a história, e mesmo com a mãozinha de Joss Whedon na produção a vimos cometendo os mesmos erros do seu antecessor, e não é nenhuma surpresa porque a produção que trabalhou no filme Batman VS Superman: A Origem da Justiça é a mesma que trabalha no filme da Liga da Justiça, mas a produção não é cheia o tempo todo de erros, mas representa alguns acertos, como vou citar agora um deles que ajudou a levantar a produção mesmo nesses furos.
Um dos pontos positivos na produção foi no seu elenco principal que fazem os papéis dos heróis da Liga da Justiça vamos começar pelo Batman que diferente do filme anterior vemos um personagem evoluído e mais amadurecido de alma e mente, mas isso deve graças ao sacrifício altruísta do Superman que resultou na sua morte e após esse acontecimento Batman recuperou sua fé na humanidade que a tinha perdido há muito tempo e a formação da Liga da Justiça têm como objetivo de manter vivo o legado do Superman na Terra, ou seja, de formar um grupo de heróis para proteger o mundo após a morte do mesmo e esse foi um dos maiores acertos da produção em mostrar o crescimento do Batman como líder e no papel de proteger o mundo da invasão que estava por vir; A Mulher-Maravilha que fez sua primeira aparição no filme Batman VS Superman: A Origem da Justiça e depois ganhou o seu filme solo em junho de 2017 não perdeu o seu brilho em Liga da Justiça porque a presença da Mulher-Maravilha na Liga é um dos pontos fortes da mesma e nas primeiras cenas de ação pode ver que a personagem não perdeu o seu brilho no seu filme solo o que representa a presença do feminismo que está cada vez mais forte nas produções de Hollywood e as cenas de ação no museu foi uma grande representação no que estou falando e além do mais os dois pontos importantes que apareceram no seu filme solo que são o seu povo, as Amazonas fizeram uma grande reaparição e das boas que deram um grande toque de Zack Snyder nas cenas de reaparição do povo da heroína e sem falar que a mitologia grega fantasiosa da personagem sobre os Deuses do Olimpo reapareceram assim como tivemos a menção do interesse amoroso da protagonista na história do filme. Mas o que posso dizer sobre Batman e Mulher-Maravilha foram os responsáveis pela formação do grupo e a responsabilidade de formar o grupo logo vai ser uma das primeiras tarefas da dupla mesmo que tenham dificuldades e que elas foram mostradas, e um dos recrutas que se saiu muito bem nas cenas de humor foi o Flash que sua essência no filme me fez lembrar aqueles super-heróis adolescentes onde quando não estão fazendo um ato de heroísmo, está sendo o brincalhão da turma e posso dizer que as melhores cenas de humor são por conta do personagem e ainda que é interpretado pelo ator americano Ezra Miller que começou a sua carreira nos cinemas na adaptação cinematográfica do livro “As Vantagens de Ser Invisível” e ele fez pequenas aparições como Barry Allen/Flash nos filmes Batman VS Superman: A Origem da Justiça e Esquadrão Suicida, e ainda ele conhecido em Hollywood no seu grande papel como o bruxo americano Credence Barebone que também é o Obscuros no filme de sucesso Animais Fantásticos e Onde Habitam, e que vai reprisar o seu grande papel de Credence Barebone no mundo bruxo da Warner Bros em Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindwald que vai estrear em novembro do ano que vem, mas ele como o primeiro ator no manto no Flash nos cinemas é a melhor parte do filme porque é como falam sobre a questão do humor que para ele está presente precisa também de um personagem que emite a mesma essência; E ainda o personagem faz uma das melhores interações com o Batman, porque uma das coisas que a produção prometeu durante as entrevistas e duvidas em relação ao filme é que íamos ver a dinâmica da relação do Batman com o Flash, e posso dizer em minha opinião que a relação dos dois heróis fez um resgate a famosa dupla dinâmica do Batman, até porque em todo o filme o cavaleiro de Gotham serviu como uma espécie de mentor, ou melhor, dizendo professor para o velocista escarlate, e nesses mesmos momentos a uma grande interação entre os dois porque eu pude distinguir que a relação dos dois é igual humor e sério, no que estou querendo dizer é que o Flash é o lado cômico do grupo enquanto o Batman é o lado sério do mesmo, mas mesmo que sua versão tão dark quanto a que vimos em Batman VS Superman: A Origem da Justiça, esse desenvolvimento social de interagir com os outros e sua mudança de visão de mundo é uma das melhores coisas que aconteceu no filme.
Outro personagem que ficou bem encaixado na história foi o Aquaman interpretado pelo famoso ator americano Jason Momoa que é conhecido no mundo de Game of Thrones como o Khal Drogo o primeiro marido da famosa mãe dos dragões que nos apresentou uma versão diferente do herói dos mares da DC Comics e assim como Flash e Cyborg ele fez uma ponta em Batman VS Superman: A Origem da Justiça, mas aqui no filme da Liga da Justiça podemos o desenvolvimento do personagem na trama do filme onde diferente das versões dos quadrinhos e dos desenhos que costumávamos assistir o Aquaman dessa nova versão é mais antissocial, um recluso, um pária social aquele que não quer participar de nada até mesmo o personagem em si não quer saber de nada na vida dele, principalmente nas responsabilidades com o seu povo até pude ver uma cena ele mesmo polui a sua própria casa, mas o sentido para terem dado esse toque ao personagem é porque sempre no grupo têm aquele que não quer se socializar, ou seja, quer o lobo solitário, ou nesse caso um rebelde e com isso filme da essa característica ao personagem porque é uma das coisas que acontece muito hoje em dia, e até as cenas gravadas na Islândia podemos ver que dão aquele toque de momentos de solidão e reflexão, mas as cenas onde somos apresentados a cidade de Atlantis onde as coreografias das lutas das cenas de baixo da água foram boas, mas quero vê-las com mais frequência ano que vem quando lançarem o filme do Aquaman e ainda podemos ser apresentados ao interesse amoroso do protagonista onde ela deu uma lição de moral no personagem sobre o destino dele, e outro herói que se encaixou no desenvolvimento da trama foi o Cyborg para aqueles que não se lembram do herói ele era um dos cinco protagonistas da serie animada Os Jovens Titãs, e agora podemos ver ele em carne e osso nos cinemas onde seu drama de ser diferente foi uma das coisas que atrapalhou um pouco o seu desenvolvimento no filme, em outras palavras sua relação com seu pai foi muito vista com. Aquela famosa história do Frankenstein onde o personagem tinha medo de todos o verem como um monstro, o que colocou certa falta de desenvolvimento do personagem, mas claro que o personagem precisa de um momento que precisava se preocupar com a situação, mas essa mesma elaboração que a produção colocou para o herói ficou bastante rasa, ou melhor, dizendo em palavras que no momento em que somos apresentados ao personagem faltou certo desenvolvimento do personagem com a história a melhor performece do personagem foi na hora da ação, mas que no futuro podemos ver a respeito do personagem nós adoraríamos, mas precisa melhorar muita coisa.
Uma das coisas que ficou bem interessante na história da Liga da Justiça foram os flashbacks sobre as origens das caixas maternas e como elas foram separadas depois da invasão do Lobo da Estepe as cenas das batalhas nos flashbacks e até nas cenas de ação e luta no filme me fizeram lembrar o trabalho anterior do diretor Zach Snyder onde no mesmo capricha nos momentos dark e nas cenas do mesmo flashback o diretor faz uma homenagem ao primeiro filme da franquia Senhor dos Anéis onde os povos da Terra derrotarem o invasor separaram as caixas maternas que sendo que duas delas ficaram com os povos da Mulher-Maravilha e do Aquaman e a terceira ficou com os humanos e para aqueles que não se lembram de vimos em uma cena do filme Batman VS Superman: A Origem da Justiça que o pai do Cyborg usou o mesmo material alienígena para ressuscitar o filho e podemos ver que mesmo que o enredo do personagem do Cyborg tenha sido enrolado por conta daquele drama que eu mencionei a acima o mesmo não impediu o personagem de ter um papel chave para a história, mas outra que vou falar sobre a produção é que as cenas de luta ficaram muitos boas como na Ilha das Amazonas e cidade de Atlantis onde o longa da Liga da Justiça já está nos preparando para as cenas de luta de debaixo da água o que os movimentos das mesmas muitos bons, e ainda no filme tivemos a participação pequena de um dos personagens importantes do Batman, o Comissário Gordon onde podemos ver que sua relação com o Batman mesmo que não tenha sido explorada foi eficiente na hora nas primeiras cenas de ação da Liga da Justiça contra o Lobo da Estepe e seu exercito, e na mesma cenas as coreografias de luta ficaram boas, da mesma forma como foram feitas nos filmes O Homem de Aço e Batman VS Superman: A Origem da Justiça e umas das melhores entradas do filme foram do Batman, da Mulher-Maravilha e do Aquaman, mas sem que o Flash seus primeiros momentos trabalhasse com a equipe foram lá um estilo bem Joss Whedon e não podemos esquecer que. O Mesmo foi essencial para os momentos de humor do filme o que salvou o filme de ter o mesmo destino de Batman VS Superman: As Origens da Justiça nas críticas, e no filme tiveram momentos de duas personagens que apareceram nos filmes anteriores como Lois Lane e Martha Kent mesmo que seus papeis tenham sido momentos secundários, e ainda tivemos uma grande interação da Liga da Justiça na Batcaverna, e ainda no filme tivemos a participação de Alfred onde operou como o segundo em comando nas missões do personagem, mas o que tornou o seu papel essencial no filme assim como na Liga da Justiça, e ainda podemos ver as cenas de humor entre ele e seu patrão com relação à Mulher-Maravilha, mas podemos dizer que a união da equipe por causa dos dois por conta do sacrifício altruísta do Homem de Aço, que apesar de não estar presente no filme, o seu espírito ficou presente como uma espécie de desejo de esperança para a humanidade assim como para a formação da Liga da Justiça.
Agora vamos falar dos outros pontos negativos do filme para começar o antagonista da história, o vilão Lobo da Estepe sua entrada na história ficou bem bacana onde o flashback que mencionei acima sobre a grande batalha dos povos da Terra contra o vilão e seu terrível exercita, mas teve um, porém o que o filme da Liga da Justiça acertou foi em colocar um tom mais leve do que aquele visto em Batman VS Superman: A Origem da Justiça, mas também errou na hora de apresentar os seus antagonistas como é o caso do seu antecessor que ficou muito tempo naquela enrolarão, mas que tinha como vilão central Lex Luthor, porém o gancho desse vilão foi aos poucos se desenrolando apesar dos erros da história que dificultaram o espectador de entender a história e a coisa não é a mesma em Liga da Justiça quando se trata do vilão central, o Lobo da Estepe foi muito mal desenvolvido assim como sua história em relação ao filme o que em outras palavras o vilão da história é água sem açúcar, ou seja, não mostra grande desenvolvimento na trama central e essa falta de poder do vilão também pode ser associada com a história do roteiro que apresenta os mesmos erros dos roteiros dos seus antecessores o filme em si acertou no desenvolvimento nos protagonistas, mas errou no desenvolvimento do antagonista o que a falta da presença de um vilão de caráter que o filme precisava para dar um grande sentido na história e outra parte que foi fundamental para a produção e ao mesmo tempo um pequeno prejuízo em relação à mesma e o que deixou uma falta de desenvolvimento em alguns pontos do roteiro do filme e que muitas cenas que foram mostradas dos trailers do filme como, por exemplo, da Comic-Com San Diego e até algumas dessas cenas apareceriam personagens que só vão aparecer nos próximos filmes da DC Comics, mas eles poderão ser vistos a menos que lancem uma versão estendida do diretor, mas também o corte que o filme sofreu também beneficiou porque deixou a história mais leve e ao mesmo tempo mais fácil do. Espectador de acompanhar, mas acompanhada de alguns erros no caminho.
Mas o desfecho do filme foi muito legal onde vemos a ressurreição do Superman e ainda rendeu momentos de reunião familiar e ao mesmo um encontro herói e sua amada no filme, e podemos ver que a adrenalina da interação do grupo fez referência aos desenhos da Liga da Justiça e Os Jovens Titãs, e ainda uma cena bem feita na ressurreição do Superman que fez referência ao filme Cemitério Maldito e obra literária clássica do terror Frankenstein, e um dos momentos do retorno dos mortos do Homem de Aço foi bem elaborado, mas faltaram algumas coisas para deixar o seu retorno mais dramático e ainda mais vimos seu primeiro encontro com a Liga da Justiça e principalmente reencontro com Batman que fez uma referência ao filme Batman VS Superman: A Origem da Justiça, mas esses momentos que citei aqui foi graças a Joss Whedon que deu ao filme uma força de sua visão para os filmes de super-heróis, mas ao mesmo tempo faltou algumas coisas mesmo com sua participação na produção;
Mas a melhor cena do filme foi à batalha da Liga da Justiça contra o Lobo da Estepe e seu exercito as cenas da batalha foram muito bem feitas, mas isso é graças à união das coreografias de luta de Zack Snyder com Joss Whedon, e para falar a verdade à cena da batalha final no filme fez uma grande referência à batalha dos dois primeiros Vingadores que ficou quase semelhante às lutas dos dois filmes citados acima, mas faltou algo mais, mas teve momentos de muita adrenalina nas coreografias de luta como é caso do vilão central do filme que teve aquele impacto que os vilões dos Vingadores tiveram nos seus filmes, porém o final da Liga da Justiça mostrou uma grande interpretação e forte presença de espírito do elenco principal que interpretam os heróis da Liga da Justiça, e ainda tivemos uma grande participação do Superman que fechou a batalha com chave de ouro, e ainda tivemos grandes cenas de luta com os outros heróis como Batman, Mulher-Maravilha, Aquaman, Cyborg e Flash apesar dos quatro primeiros entraram em ação de uma maneira mais séria, e o Flash da Liga da Justiça entrando em ação com seu humor, e podemos ver o personagem é o lado humorístico do grupo também isso se deve graças à interpretação do ator que escolheram para viver o herói, e ainda o filme deu aquele final mais light diferente do seu antecessor, e ainda podemos que nesse tivemos um lado mais voltado para os desenhos da DC Comics que nós assistíamos no Cartoon Network quando éramos crianças, mas mesmo assim foram apresentados alguns erros na produção, mas o filme em si conseguiu fazer alguns acertos e cometer alguns erros, e nos seguintes serão para a DC Comics e da Warner Bros reestrurar o seu universo cinematográfico criado em 2013, ainda dá tempo, mas eles precisam escolher as pessoas certas para as suas produções como é o caso da Mulher-Maravilha que foi um grande sucesso.
A direção é de Zack Snyder, com o roteiro escrito por Chris Terrio (roteirista dos filmes Por Conta do Destino, Argo, Batman VS Superman: A Origem da Justiça) e Joss Whedon, no elenco do filme estão: Ben Affleck, Gal Gadot, Henry Cavill, Jason Momoa (da serie Game of Thrones), Ezra Miller (do filme Animais Fantásticos e Onde habitam), Ray Fisher, Amber Heard, Willem Dafoe (da trilogia Homem-Aranha e do filme Death Note), J. K. Simmons (da serie Oz e dos filmes Homem-Aranha e Juno), Amy Adams, Kiersey Clemons, Jeremy Irons, Diane Lane, Connie Nielsen, Robin Wright, Billy Crudup (dos filmes Peixe Grandes e Suas Histórias Maravilhosas, Watchmen: O Filme e Alien: Covenant) , Ciarán Hinds (dos filmes Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte 2, Motoqueiro Fantasma - Espirito de Vingança, A mulher de Preto e da serie Game of Thrones), Joe Morton (dos filmes Exterminador do Futuro: O Jugamento Final e das series Eureka e Scandal) e entre outros.
Vejam a nota do filme abaixo:
Nota: 7,6/10,0
Resultado de imagem para Justice League 2017
E suas imagens:
Resultado de imagem para Justice League 2017 posters
Resultado de imagem para Liga da Justiça novos posters individuais
Resultado de imagem para Liga da Justiça novos posters individuais
Resultado de imagem para Justice League 2017  new poster Comic-Con San Diego 2017
Resultado de imagem para Justice League 2017  new poster Comic-Con San Diego 2017

Resultado de imagem para Justice League 2017  new poster posters



















Imagem relacionada
Resultado de imagem para League of Justice 2017 new posters
E o próximo filme é Aquaman que vai estrear no dia 21 de dezembro de 2018 nos Estados Unidos:
Resultado de imagem para Aquaman 2018
Espero que gostem da nova postagem, e até a próxima, meus amigos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário