filmes de terror

Filmes de Ficção-científica

Filmes de comédia

Filmes de Aventura

Filmes de drama

Filmes de suspense

Filmes adolescentes

Filmes de ação

Clássicos

Filmes baseados em fatos reais

Filmes de Faroeste

Filmes de Animação

Franquias

Lançamentos

Filmes épicos

Filmes de fantasia

Filmes de romance

Filmes de Policial

Filmes de mistério

Filmes de Guerra

series de televisão

Notícias

Em breve

Especiais

domingo, 24 de setembro de 2017

Grandes novidades sobre a nova versão sucedida do famoso livro de Stephen King, It: A Coisa da Warner Bros e da New Line Cinema que estreou este mês nos cinemas!

Bom dia, meus amigos, hoje tenho uma nova notícia para vocês  sobre a nova versão sucedida do famoso livro de Stephen King, It: A Coisa da Warner Bros e da New Line Cinema que estreou este mês nos cinemas que vocês vão adorar.
E depois de lerem a postagem, vão ter uma enorme vontade de assistir o filme que ainda está em cartaz nos cinemas!

A New Line Cinema, subsidiária da Warner, possui muitos motivos para comemorar neste verão norte-americano. O estúdio vem se mostrando a maior potência no terror mainstream na atualidade. Não bastasse a franquia Invocação do Mal e seus derivados, como Annabelle 2, que aprendeu com os erros do primeiro, o estúdio possui uma nova galinha dos ovos de ouro para se orgulhar: It –A Coisa. A obra baseada no livro de Stephen King quebrou recordes de bilheteria em sua estreia e agora se aproxima dos US$ 500 milhões ao redor do mundo, com menos de um mês em cartaz. O feito não é nada menos do que impressionante para um filme de terror.
Além disso, It se tornou a quinta maior bilheteria de 2017 nos EUA, atrás somente de A Bela e a Fera, Mulher Maravilha, Guardiões da Galáxia Vol 2 e Homem-Aranha: De Volta ao Lar, os quatro primeiros respectivamente.
Já ao redor do mundo, o palhaço Pennywise chega em 14ª posição, já que no páreo entram filmes que arrecadaram muito mais fora dos EUA, vide Velozes e Furiosos 8, Meu Malvado Favorito 3, o chinês Wolf Warrior 2 (a quinta maior bilheteira, mostrando a força do mercado asiático), Piratas do Caribe 5, Logan, Transformers 5, Kong: A Ilha da Caveira, Dunkirk e O Poderoso Chefinho.
It: A Coisa é oficialmente o maior longa de terror da história nas bilheterias americanas. O recorde pertencia a O Exorcista, com US$232 milhões.
Para fazer a conta, é preciso desconsiderar o que a Warner chama de “terrores híbridos”, como O Sexto Sentido (drama/suspense), Tubarão (ação/suspense) e Eu Sou a Lenda (fantasia/ficção científica).
It: A Coisa bate US$236 milhões nos EUA enquanto, mundialmente, já possuí US$404 milhões de bilheteria, ainda abaixo da marca global de O Exorcista (US$441 milhões).
A continuação de It: A Coisa ainda não tem data de lançamento, mas já confirmou o retorno do roteirista Gary Dauberman e do diretor Andy Muschietti, além do elenco infantil, que deve aparecer em flashbacks enquanto suas versões adultas voltam a enfrentar Pennywise.
A nova versão de It: A Coisa já é um sucesso inquestionável. O sinistro palhaço Pennywise e o Clube dos Perdedores conquistaram o público, o que se revela em números: o filme arrecadou US$120 milhões em seu segundo fim de semana de estreia nos Estados Unidos. Incrivelmente o número ainda é maior do que o da sua primeira semana em cartaz.
A adaptação da obra de Stephen King já era a terceira melhor estreia do ano, e agora ela se consolidou como a maior estreia de setembro. O filme bateu até mesmo seu “concorrente” do terror, Annabelle 2.
Trata-se de um resultado impressionante para um filme de terror proibido para menores, o que restringe bastante o público. Além disso, o longa custou apenas US$35 milhões. A crítica também se empolgou com o lançamento, que apresenta aprovação de 88% no Rotten Tomatoes.
Em um longe segundo lugar ficou o filme American Assassin, longa dramático de guerra e espionagem estrelando Dylan O’Brian. O filme faturou US$14,8 milhões.
No amargo terceiro lugar está o thriller Mãe! de Darren Aronofsky arrecadou apenas US$7,5 milhões. Os produtores esperavam um número imensamente maior, dada a ótima recepção da crítica especializada. Porém a surpreendente nota F no CinemaScore desanimou parte dos possíveis espectadores.
Em quarto está o filme Home Again, com Reese Witherspoon. O filme arrecadou US$ 5,3 milhões.  Depois de liderar as bilheterias nos Estados Unidos pelos últimos três fins de semana, o filme Dupla Explosiva aparece agora em quinto lugar, com US$3,2 milhões. O longa com Samuel L. Jackson e Ryan Reynolds ainda apresenta bons números após quase um mês em cartaz.
Com a divulgação dos números da quinta-feira (14) nos EUA, It: A Coisa completou uma semana em cartaz no país, e o TheWrap notou que o filme quebrou um recorde de bilheteria por dia nesse tempo. Veja a linha do tempo:
Quinta-feira, 7 de setembro: US$13.5 milhões na pré-estreia, batendo Deadpool como maior pré-estreia para um filme para maiores.
Sexta-feira, 8 de setembro: US$50.4 milhões, ultrapassa o recorde de melhor fim de semana de estreia para o mês de setembro em apenas um dia (pertencia a Hotel Transilvânia 2).
Sábado, 9 de setembro: US$44.5 milhões (US$95.4 milhões no total). Ultrapassa Hannibal como o maior fim de semana de estreia para um filme de terror.
Domingo, 10 de setembro: US$27.9 milhões (US$123.4 milhões no total). Filme de menor orçamento a arrecadar mais de US$100 milhões no primeiro fim de semana.
Segunda-feira, 11 de setembro: US$8.7 milhões (US$132 milhões total). Maior segunda-feira da história para o mês de setembro, ultrapassando O Sexto Sentido.
Terça-feira, 12 de setembro: US$11.4 milhões (US$143.5 milhões total). Maior terça-feira para o mês de setembro (ultrapassando Sully), para um filme de terror (Invocação do Mal), maior adaptação de Stephen King da história nos EUA (À Espera de um Milagre).
Quarta-feira, 13 de setembro: US$7.9 milhões (US$151.5 milhões total). Maior quarta-feira para o mês de setembro e para filmes de terror.
Quinta-feira, 14 de setembro: US$7.2 milhões (US$158.7 milhões total). Maior quinta-feira para um filme de terror e para o mês de setembro.
Mundialmente, o filme ultrapassa US$250 milhões de bilheteria.
A continuação de It: A Coisa ainda não tem data de lançamento, mas já confirmou o retorno do roteirista Gary Dauberman e do diretor Andy Muschietti.
O sucesso de It: A Coisa levou a Warner a encomendar uma versão do diretor para Andy Muschietti, que revelou a informação nessa quinta-feira (14) ao Yahoo! Movies.
O diretor Andy Muschietti revelou ao Yahoo! Movies que ele está trabalhando em uma “Versão do Diretor” de ‘It – A Coisa‘, que trará em torno de 15 minutos de cenas inéditas.
Ele revelou que várias cenas ficaram de fora, e contou qual delas era a sua preferida:
“Há uma ótima cena, que é totalmente focada no personagem Stanley Uris. Em seu bar mitzvah, ele faz um discurso violento contra todos os presentes. Ele basicamente culpa todos os adultos de Derry por não se importarem com os desaparecimentos das crianças e com as mortes misteriosas. No fim, temos uma grande revelação. Talvez essa cena esteja no corte do diretor!”
“Teremos 15 minutos de cenas extras para os fãs incondicionais”, concluiu.
Não foi revelado se a versão chegará nos cinemas, ou em Blu-ray!
Confira algumas cenas deletadas.
O sucesso de It: A Coisa levou as salas do formato IMAX nos EUA a cancelar exibições de Inumanos, que eles ajudaram a produzir com a Marvel/ABC, para dar espaço para o palhaço Pennywise.
Rich Gelfond, CEO do IMAX, confirmou a informação em reunião com acionistas (via TheWrap): “Ninguém esperava que It: A Coisa fosse um sucesso tão grande. Ele não estava no nosso radar. Inumanos fez uma boa quantidade de dinheiro para essa época do ano, em IMAX, mas não podemos dispensar um sucesso como esse”.
Na comparação, Inumanos fez US$2.5 milhões em seu fim de semana de estreia no IMAX, enquanto It: A Coisa arrecadou US$10 milhões.
A continuação de It: A Coisa ainda não tem data de lançamento, mas já confirmou o retorno do roteirista Gary Dauberman e do diretor Andy Muschietti.
O diretor Andy Muschietti revelou em uma entrevista recente que It: A Coisa 2 não vai ser composto apenas por cenas do Clube dos Perdedores quando adultos, voltando a enfrentar Pennywise. Ao invés disso, flashbacks trarão de volta o elenco infantil.
Em entrevista ao THR, o ator Jaeden Lieberher, que interpreta Bill no filme, confirmou que todos os atores mirins voltarão para o filme: “Sim, eles anunciaram que voltaremos para a sequência. Estou tão feliz, surpreso e animado com isso”, disse o jovem ator.
A continuação de It: A Coisa ainda não tem data de lançamento, mas já confirmou o retorno do roteirista Gary Dauberman e do diretor Andy Muschietti.
‘It – A Coisa‘ chegou aos cinemas quebrando vários recordes, e o diretor Andy Muschietti revelou à Variety que já está trabalhando na sequência.
Ele afirmou que gostaria de trazer Jessica Chastain como a Beverly adulta na sequência.
O diretor já trabalhou com a atriz em 2013, no terror ‘Mama‘.
“Eu acho Jessica uma atriz incrível, além de ser uma grande amiga minha. Adoraria que ela interpretasse Beverly na sequência. Ela amou It – A Coisa, e acho que podemos fazer isso acontecer. Já temos várias ideias para o elenco adulto, mas ainda é cedo para revelar”, afirmou.
-A época:
No livro a infância do Clube dos Otários é nos anos de 1957 e 1958, enquanto no longa o período é alterado para 1988 e 1989. Com isso a reaparição de Pennywise (Bill Skarsgård) e o reencontro da turma em It 2 se dará em 2016. O texto de King narra paralelamente os embates deles crianças e adultos contra o palhaço dançarino, mas a adaptação adotou a narrativa linear simples e as versões maiores dos personagens aparecerão apenas na sequência - os atores mirins, no entanto, estão confirmados pelo diretor em flashbacks.
-Georgie:
O público compreende o fim de Georgie (Jackson Robert Scott), mas seu corpo jamais é encontrado, o que deixa Bill Denbrough (Jaeden Lieberher) com uma melancólica esperança que acaba sendo usada contra ele pelo vilão. No livro o menino não é puxado para dentro do esgoto e sim morre mutilado na rua. Um vizinho até tenta socorrê-lo, sem sucesso.
-Formas de Pennywise:
Algumas aparições de Pennywise assumindo os maiores medos secretos dos meninos realmente ocorrem, porém as principais e mais eficazes são como criaturas assustadoras da sétima arte: o Lobisomem, o Tubarão, a Múmia, o Monstro da Lagoa Negra, Rodan, Drácula e Frankenstein. Além da necessidade de mais investimento em efeitos, a opção pelo uso dos monstros exigiria uma complicada negociação com a Universal, que tem os direitos de vários e está tentando criar o Universo Monstros.
-Henry Bowers:
Por incrível que pareça, Henry (Nicholas Hamilton) é ainda mais cruel na literatura. Além da perseguição racista a Mike (Chosen Jacobs) e dos cortes em Ned (Jeremy Ray Taylor), ele envenena o cachorro do primeiro, quebra o braço de Eddie (Jack Dylan Grazer) e agride Stanley (Wyatt Oleff). O relacionamento com o parceiro sociopata Patrick Hockstetter (Owen Teague) tem um lado sexual e seu pai também não é policial e sim um ex-militar racista e psicótico que agride a esposa. A queda de Henry no poço é outra novidade. No livro ele é preso ainda em 1958 pela série de mortes em Derry e foge em 1985 obcecado em assassinar todos os Otários, sob forte influência maligna de Pennywise. Eddie o mata em legítima defesa.
-Ben e Mike:
No longa o tímido Ben é o "rato de biblioteca", cheio de mapas e recortes de jornal no quarto, mas no texto na verdade é Mike quem investiga o passado e apresenta aos colegas evidências da presença da "Coisa" em Derry há muito tempo. O diretor Andy Muschietti, no entanto, já confirmou que a versão amadurecida de Mike será um bibliotecário, indo de encontro às palavras de King. Único a ficar na cidade assombrada, o órfão será não apenas o guardião do conhecimento em relação às ações de Pennywise, como também o responsável por tentar encontrar uma maneira de derrotá-lo. Mais sombrio, o personagem terá sérios problemas com drogas na Parte 2, algo que não está na história original.
-O auxílio:
Maturin, a Tartaruga (personagem de A Torre Negra), uma das criadoras do universo e inimiga de It, ajuda Bill a entender como pode derrotar o vilão com o Ritual de Chüd. Nem o ser, nem o Ritual de Chüd, a tal batalha psíquica capaz de acabar com o palhaço, passaram do livro para o filme, porém o diretor já deu indícios de que essas informações serão usadas na sequência a partir de Mike, que vai tomar conhecimento do ritual em suas décadas de pesquisa.
-A comunhão:
Sem surpresa alguma, a passagem mais controversa do livro foi deixada de fora do longa. Enquanto estão perdidos no esgoto à procura da saída após o embate com Pennywise, Beverly (Sophia Lillis) toma a iniciativa de transar com os seis meninos numa orgia fortalecedora de laços idealizada para "relacionar a infância e a idade adulta", de acordo com King. O grande momento de comunhão do grupo na tela é o pacto de sangue, a despedida com encontro marcado. A cena está no papel com uma diferença: é Stan e não Bill quem corta a mão dos amigos. Quem leu sabe o quanto esse detalhe é importante...
Uma das maiores certezas quanto à sequência de It - A Coisa — ainda não confirmada oficialmente — é que os jovens membros do Clube dos Perdedores continuarão sofrendo quando envelhecerem. E segundo o diretor Andrés Muschietti (Mama), responsável pela nova saga, Mike Hanlon (Chosen Jacobs) vai ter uma vida muito pior nas telonas do que nos livros:
"Minha ideia para o Mike na sequência é bem mais sombria do que no livro. Quero transformá-lo no personagem que une todos os outros, mas ficar na cidade de Derry terá seu preço. Quero que ele seja um viciado. Um bibliotecário viciado. No início do segundo filme, ele estará acabado. Ele não será apenas o guardião do conhecimento em relação às ações de Pennywise em Derry. Ele também será o responsável por tentar encontrar uma maneira de derrotá-lo. E a única forma que ele encontrará para cumprir este objetivo será através das drogas que vão alterar sua mente", declarou Muschietti em entrevista à Entertainment Weekly.
Na obra de Stephen King, a grande diferença é que Mike não cai no mundo das drogas. Ele é o bibliotecário da cidade, mas não tem um futuro tão sombrio. No entanto, faz bastante sentido que Muschietti queira aprofundar os problemas do personagem, alterando a narrativa de King. Se no primeiro filme as crianças encontram sua cota de problemas — Mike, especialmente, um dos poucos negros da cidade, sofre com atos de racismo —, é apenas natural que as coisas se tornem ainda maiores (e piores) na sequência.
Com a chegada de It: A Coisa nos cinemas, novas informações em relação a continuação do longa de terror começaram a surgir. Segundo o Entertainment Weekly, o diretor Andy Muschietti (Mama) confirmou que a segunda parte da história de terror trará novamente a presença das crianças do primeiro longa. A ideia é que as versões adultas das crianças relembrem passagens de sua juventude, deixando cada vez mais tênue a linha do tempo entre presente e passado.
Outra novidade diz respeito ao personagem de Chosen Jacobs, o Mike Hanlon, que se tornará um bibliotecário na cidade de Derry e terá uma trama própria bastante sombria em sua fase adulta. “Minha ideia para Mike no segundo filme é bem mais obscura que no livro” disse o Muschietti. “Ele não é apenas um coletor de todo o conhecimento em relação ao que Pennywise tem feito em Derry. Ele também terá o papel de descobrir como derrotá-lo. O único jeito dele fazer isso será usando drogas e alterando sua mente”.
O diretor também detalhou a origem da Coisa, que terá caído do céu em Derry há milênios atrás. Foi confirmado também que Stan Uris, personagem de Wyatt Oleff, não retornará para o encontro das crianças do segundo filme, com sua contraparte adulta optando por cometer suicídio.
Vejam a crítica do filme abaixo:
-https://mattheuspitanga.blogspot.com.br/2017/09/it-coisa-um-dos-grandes-lancamentos-do.html
Espero que gostem da nova postagem, e até a próxima, meus amigos!
Resultado de imagem para It - A Coisa 2017 new poster




Resultado de imagem para It - A Coisa novo trailer

Resultado de imagem para It 2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário