filmes de terror

Filmes de Ficção-científica

Filmes de comédia

Filmes de Aventura

Filmes de drama

Filmes de suspense

Filmes adolescentes

Filmes de ação

Clássicos

Filmes baseados em fatos reais

Filmes de Faroeste

Filmes de Animação

Franquias

Lançamentos

Filmes épicos

Filmes de fantasia

Filmes de romance

Filmes de Policial

Filmes de mistério

Filmes de Guerra

series de televisão

Notícias

Em breve

Especiais

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Orgulho e Preconceito e Zumbis, lançamento da Sony Pictures dos gêneros ação,comédia,fantasia, romance, suspense e terror que é baseado no livro de mesmo do famoso escritor americano Seth Grahame-Smith!

Bom dia, meus amigos, hoje tenho uma nova crítica para vocês sobre o novo lançamento da Sony Pictures para o ano de 2016, e essa crítica é do filme Orgulho e Preconceito e Zumbis que é baseado no livro de mesmo nome escrito por Seth Grahame-Smith, que é conhecido como o mais novo romancista, roteirista, produtor de cinema, e também ele é conhecido pelo os roteiros de filmes dos gêneros do suspense e terror, o seu primeiro trabalho como roteirista foi na dramédia suspense e terror Sombras da Noite de 2012, que é uma adaptação cinematográfica dirigida por Tim Burton da serie de televisão da década de 60 de mesmo nome, no mesmo um dos seus livros de sucesso foi adaptado para o cinema que é Abraham Lincoln – Caçador de Vampiros em que trabalhou como roteirista e produtor ao lado de Tim Burton, e agora em 2016 mais um sucesso literário dele foi adaptado para os cinemas que é Orgulho e Preconceito e Zumbis.
A ideia do filme se passa em uma Inglaterra onde uma praga zumbi se tornou presente no território britânico, devido às expedições marítimas do comércio inglês, uma das primeiras em que o filme trabalha é como a praga zumbi chegou à Inglaterra, ela trabalha da seguinte forma que primeiro que faz referência histórica às viagens marítimas da colonização dos novos mundos em que os habitantes do velho mundo que é a Europa tinham medo de pegar uma doença contagiosa desses lugares, e dessa forma o autor do livro usou esse fato do colonialismo inglês como um pretexto para a base do filme, porque a abertura do filme já nos conta de cara os fatos narrando a respeito como a praga dos zumbis chegou ao país que foi por meio das viagens, ou seja, o ator transformou um fato histórico da época como prevenção de doenças de lugares desconhecidos dos séculos passados para uma coisa fantasiosa e bastante contemporânea que é uma praga zumbi.
Ou seja, a história do autor do livro foi transforma a Inglaterra do século XIX, da Era Vitoriana em uma época quase despótica no sentido em que uma praga zumbi no estilo da franquia Resident Evil e das famosas series The Walking Dead e Fear The Walking Dead, só que sem os exageros que vemos nas mencionadas acima como mutação nos mortos-vivos, e uma das coisas que o filme destaque é a forma como sua trama bem articulada e foi para uma direção diferente das outras produções mencionadas acima, o que autor trabalha bem está na forma como ele elabora as histórias em que ele cria que acho legal, mas ao mesmo tempo, fico com aquela sensação de duvida em relação à história, que vou explicar mais abaixo.
Para começar o autor da história do livro, Seth Grahame-Smith, pega fatos históricos e transforma em algo fantasioso, como em uma de suas obras como no caso Abraham Lincoln – Caçador de Vampiros, que transforma o 16° presidente dos Estados Unidos em um Van Helsing dos Estados Unidos, e uma das coisas que o filme também como a sociedade americana do século XIX, como a escravidão foi inserida no contexto da trama do filme, a mesma coisa vemos na adaptação cinematográfica do seu segundo sucesso literário que é Orgulho e Preconceito e Zumbis que transformou as doenças das terras desconhecidas das navegações marítimas em uma praga zumbi, a ideia do ator é pegar algo histórico e transforma-lo em algo assustador, fantasioso, fantástico e monstruoso no seu ponto de vista da sua imaginação, e o que ele pega junto com os fatos históricos, são também as sociedades em que a compõe, ele não só pega o material histórico para transforma-lo em algo desses quatro pontos mencionados acima como também sua origem que é a época, e seus ideais.
Vamos começar o filme começa de uma forma bastante tensa, onde ela começa a trilhar o caminho, que começa de uma forma bem interessante, onde ele nos mostra a trama principal da história, a era vitoriana do filme é uma mistura da serie britânica Downton Abbey com a serie The Walking Dead, onde todos os personagens da alta classe são treinados para lutar com os mortos-vivos desde pequenos, principalmente as mulheres, o que posso dizer mais sobre a produção é que a coisa bem trabalhada no elenco principal, principalmente do sexo feminino, sobre a produção ganhou também ares de feminismo forte em todo filme que no caso as atrizes roubam a maioria das cenas, e nessas cenas rendem boas cenas de ação com costumes vitorianos o que é uma coisa que tornou a fantasia do filme bastante promissor, que é o estilo de Seth Grahame-Smith, o que posso dizer que a serie têm ares de filme de época misturado com filmes despóticos, mas as cenas em as mulheres lutam são as melhores do filme, mas calma ai pessoal, a coreografia de luta é bem elaborada, e, além disso, temos produções cinematográficas e televisivas onde o feminismo têm se destacado bem forte nos últimos anos, apesar do filme apresentar do caráter com espartilho, as personagens femininas ainda mostram sinais de estilo de luta da personagem Alice da franquia Resident Evil, o que torna a história do filme de caráter bastante liberal.
Das atrizes que tiveram grande destaque na história foram as atrizes Lily James (da serie Dowton Abby), Bella Heathcote (do filme Sombras da Noite) e Lena Headey (a Cersei Lannister da serie Game of Thrones), que tiveram mais destaque na trama principal porque para começar as atrizes já participaram de produções em que o destaque feminino sem duvida é muito grande como a famosa atriz britânica Lily James que participa da serie Dowton Abby, mostrou experiência em produções de época, mas desta vez trabalhou em uma que tinha que enfrentar zumbis na era vitoriana e ter habilidades de luta; Bella Heathcote que trabalhou como uma das protagonistas do filme Sombras da Noite de Tim Burton de 2012 onde teve que enfrentar vampiros, lobisomens, fantasmas e bruxas em uma pequena cidade americana na década de 70 para uma personagem de família rica em que têm objetivo de encontrar um marido e enfrentar zumbis, que dizer a atriz já têm experiência nos gêneros suspense e terror; e a atriz Lena Headey que é conhecida na serie Game of Thrones como a cruel e fria Cersei Lannister, e participou da duologia 300 e da adaptação cinematográfica de Instrumentos Mortais – Cidade dos Ossos) em que ela fez personagens femininas de caráter predominantemente forte, e assim as outras personagens que ela interpretou entrou para uma das melhores da lista da sua carreira.
E, além disso, o filme ganha um aspecto sobrenatural, na metade do filme que está entre elas às passagens bíblicas onde descrevem que a horda de zumbis terão representantes vindos do Inferno, e ainda terão um líder para por fim a raça humana sabe que eu estou referindo não sabem, o filme além de fazer um encontro entre Dowton Abby com The Walking Dead, também encontra Resident Evil no meio do caminho, mas mesmo assim o filme ainda mostrou momentos de comédia de humor negro, com muitas cenas de ação e suspense, e também cenas de romance, onde a protagonista se vê dividida em um triangulo amoroso no meio dessa confusão dos zumbis em que ela está no meio, e ainda o filme têm o costume de mostrar mais a alta classe inglesa no meio desse caos fantasioso zumbi, uma das coisas que ficou um pouco de fora foi à questão das classes mais baixas, na qual o filme focou mais na classe mais alta, e ainda mesmo apresentando um filme com personagens femininas de época com caracter, ele também apresentou alguns costumes da época que mesmo sendo apresentados foram colocados em 2° plano da história, ou seja, o filme focou mais na ação do que as características da história.
O filme foi trabalhado com uma formula prá lá de Resident Evil na Inglaterra Vitoriana de uma maneira morta-viva sobrenatural, e o filme também se destacou bastante no feminismo, e nos seus personagens principais, e apesar da direção do filme ter sido comandada e roteirizada por Burr Steers (dos filmes A Morte e Vida de Charlie e 17 Outra Vez) a produção teve bons momentos de adrenalina e com um elenco que soube trabalhar muito bem, no elenco da produção estão: Lily James (da serie Dowton Abby), Bella Heathcote (do filme Sombras da Noite), Lena Headey (da serie Game of Thrones), Sam Riley, Douglas Booth (do filme O Destino de Júpiter), Jack Huston (do filme Trapaça), Charles Dance (da serie Game of Thrones) e entre outros que participaram da produção, vejam a nota do filme abaixo e suas imagens.
Vejam o livro que deu origem ao filme:
Resultado de imagem para Pride and Prejudice and Zombies book
Avaliação do filme:
Nota:7,6/10,0
Resultado de imagem para Pride and Prejudice and Zombies 2016
E suas imagens:
Resultado de imagem para Pride and Prejudice and Zombies 2016
Resultado de imagem para Pride and Prejudice and Zombies posters
Resultado de imagem para Pride and Prejudice and Zombies posters
Resultado de imagem para Pride and Prejudice and Zombies
Resultado de imagem para Pride and Prejudice and Zombies 2016
Resultado de imagem para Pride and Prejudice and Zombies 2016
Imagem relacionada
Resultado de imagem para Pride and Prejudice and Zombies
Resultado de imagem para Pride and Prejudice and Zombies
Espero que gostem da nova postagem e até a próxima, meus amigos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário