filmes de terror

Filmes de Ficção-científica

Filmes de comédia

Filmes de Aventura

Filmes de drama

Filmes de suspense

Filmes adolescentes

Filmes de ação

Clássicos

Filmes baseados em fatos reais

Filmes de Faroeste

Filmes de Animação

Franquias

Lançamentos

Filmes épicos

Filmes de fantasia

Filmes de romance

Filmes de Policial

Filmes de mistério

Filmes de Guerra

series de televisão

Notícias

Em breve

Especiais

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Esquadrão Suicida, o novo lançamento de ação, aventura, comédia, ficção-cientifica e fantasia da DC Comics e da Warner Bros para o ano de 2016, que mostra personagens do outro lado da DC Comics protagonizando a história nos cinemas!

Bom dia, meus amigos, hoje tem uma nova crítica para vocês sobre um dos lançamentos da Warner Bros para o ano de 2016, e é um filme da DC Comics para aqueles que assistiram Batman VS Superman: A Origem da justiça no início deste ano, então vocês vão gostar de Esquadrão Suicida, que desta temos os vilões como protagonista, e não os super-heróis, pois é que mudança, mas não esperem grandes mudanças de vida, não meus caros quando forem assistir ao filme vão ver que podemos ver os filmes dos gêneros no outro lado da moeda, vocês já conhecem esse ditado, pois é nesse filme que esse ditado é a moral do filme.
Para aqueles que estavam esperando o filme desde que foi anunciado, sabem que desta vez não são os heróis que são os protagonistas, desta vez são os vilões que ganham a cena desta vez, isso mesmo a ideia do filme é trazer o primeiro grupo de pessoas com habilidades especiais sob o comando do governo, e esse grupo é o famoso Esquadrão Suicida, o grupo não é totalmente novo no universo da DC Comics, porque ele já foi apresentado no mundo da DC Comics do canal aberto americano The CW, que é o universo comando pelo famoso Greg Berlanti, nas 2° e 3° temporada da serie Arrow, assim como personagens como o pistoleiro e Arlequina, e assim como outros que apareceram nesse universo como Amanda Waller e Katana, Capitão Bumerangue, com novos membros que não foram vistos no universo de Arrow como El Diablo e Crocodilo Assassino, Magia e ainda no filme tivemos a participação do Coringa interpretado pelo famoso ator, cantor, compositor, diretor e músico americano Jared Leto que é vocalista da banda 30 Seconds to Mars, que nos deu um coringa novo e totalmente assustador e macabro.
O filme começa de uma forma bem obscura, onde somos apresentados a Amanda Waller, coversando com os seus representantes do governo americano, sobre montar uma equipe totalmente nova de pessoas superdotadas, ou seja, com habilidades especiais com poderes sobre humanos, sobrenaturais, mutantes e entre outras coisas, o início do filme teve um flashback do enterro do Supeman, vocês se lembram de que quando Lex Luthor fez um monstro com base no corpo do General Zord, para derrotar e destruir o Superman, esse mesmo monstro foi impedido em uma luta entre ele Supeman, Batman e Mulher-Maravilha, porém o flashback no filme só mostrou o enterro do Superman, para nos mostrar que o filme do Esquadrão Suicida se passa momentos, ou seja, meses após os acontecimentos de Batman VS Superman: A Origem da Justiça, o que deu ao filme o esclarecimento em que momento do tempo o filme se passa.
Lembram-se da história do outro lado da moeda que o filme oferece, ela já é mostrada no início quando a personagem conta a história de cada um dos personagens principais da história ela encontrou para forma seu esquadrão, e com certeza não é de mocinhos, muito pelo contrário é um time pra lá da barra pesada, e durante vocês vão notar a trilha sonora do filme que recheada com música de rock pesado para representar o estilo do filme que desta vez não são os mocinhos que são protagonistas da história, e sim os vilões, um lado da moeda que nunca vemos o que é raro, e também é um lado positivo da DC Comics em focar em outros personagens do universo, podem ser outros super-heróis, mas não aqueles mesmos como Batman e Superman que já tiveram muitos filmes, a DC Comics precisa focar em outros ares como no caso do filme da Mulher-Maravilha que vai ser lançado em junho de 2017, o filme da Liga da Justiça que vai estrear em novembro de 2017, também os filmes do Flash e do Aquaman que vai estrear nos próximos anos, e do Cyborg, mas agora o foco do Esquadrão Suicida são os vilões que vai contado à história de cada um no início do filme, antes do grande acontecimento da quase metade do filme até o final.
No decorrer do início do filme, ele vai aos apresentando cada um dos vilões que compõem o time do esquadrão, e mostrando suas vidas através de flashbacks acompanhados com músicas de rock pesado, em cada um dos flashbacks como a personagem Amanda encontrou cada um deles, desde o famoso pistoleiro que encontrado e capturado em Gotham City graças a um contato de alguém muito conhecido por Amanda, nele vemos como o pistoleiro trabalha como assassino de aluguel até sua captura pelo maior detetive de Gotham City, o Cavaleiro das Trevas, quando estava passeando com sua filha, e posso dizer que para um assassino aluguel ele faz de tudo pela filha Zoey, e ainda temos a namorada do palhaço do crime (Coringa), Arlequina, no flashback podemos ver que ela era médica dele, e se envolveu com ele forma totalmente errada no trabalho, e entrou na vida do crime, e posso dizer que os momentos de Coringa e Arlequina são bem românticos com momentos pra lá de Bonnie e Clyde, e posso dizer que estava indo tudo bem para os dois pombinhos do crime, até a perseguição de carro pelo Batman, e o que resultou na fuga de Coringa e a captura de Arlequina pelo Cavaleiro das Trevas, ainda no flashback conhecemos o vilão Capitão Bumerangue que vemos ele com jeito de bandido solitário que adora unicórnios de pelúcia, em uma dos seus roubos foi parado por um dos heróis famosos da DC Comics, Corredor Escarlate, o Flash interpretado pelo ator Ezra Miller, depois seguimos para o vilão mutado Crocodilo Assassino, que foi capturado pelos agentes do governo e colocado em uma prisão de segurança máxima, e depois El Diablo que era traficante de drogas e armas local, que tinha um dom sobrenatural das chamas, que resultou numa grande perda para ele, e ainda temos uma personagem que vai ser o problema central do filme, a bruxa Magia que foi achada por uma arqueóloga em uma caverna e possuiu o corpo de uma exploradora após tocar em uma estátua pertencente à bruxa, mas esse da vilã Magia apresentado com um toque. Mais Sombrio, mas os flashbacks foram acompanhados com músicas de rap e rock pesado, o filme já mostrou sua essência já no início.
E uma das coisas que ficou marcante no foi transformação da exploradora na Magia que dizer foi uma coisa prá lá de assustadora que até o pessoal da reunião ficou bem assustado, e posso dizer que a personagem Amanda Waller, ela é o tipo de mulher que gosta brinca fogo, ela essência forte feminina no filme, porque nós não temos muitos de super-heróis que mostrem as mulheres, mas no caso do filme Esquadrão Suicida o filme foi o primeiro da DC Comics apresentar as mulheres entrando em ação com os homens, claro que já teve uma garota participando das cenas de ação no universo da DC Comics, que foi no caso da Mulher-Maravilha que só apareceu em ação quase no final de Batman VS Superman: A Origem da Justiça, no caso de Esquadrão Suicida, as mulheres têm maior participação no filme, ainda porque o antagonista é uma mulher, Magia, e ainda posso dizer que o problema dessa vez do filme é Sobrenatural, além do mais o universo da DC Comics é mais do que invasão alienígena, ficção-cientifíca, como vilões normais, também nesse universo existem situações pra lá de sobrenaturais como no caso da vilã Magia, ou do personagem Constantine da DC Comics que é um protagonista vigarista que usa poderes sobrenaturais, mas já esse lado da DC Comics já vem muitas vezes no caso dos desenhos animados do Cartoon Network, Os jovens Titãs, Liga da justiça, O Batman, no filme Constantine de 2005 e até vemos esse lado da moeda no canal aberto americano The CW, em alguns episódios de Smallville, e até no universo das series Arrow, The Flash, Supergirl e Legends of Tomorrow de Greg Berlanti, mas pode ser vista que a DC Comics de explorar novos horizontes no seu novo universo nos cinemas.
Até outro ditado popular no filme aparece no filme, “quem brinca com fogo acaba se queimando”, como acontece na metade do filme, nele a vilã Magia está tentando escapar do poder de influência de Amanda, isso pra nós vermos que têm certas coisas não serem mexidas como no caso do sobrenatural, que as vezes a coisa pode sair do controle, e coisa pode ficar bem feia, e gostei bastante como enredo foi trabalhado, mesmo com o começo meio morte lenta, o filme apresenta bastante um lado que pode ser bastante explorado, só têm que ser trabalhado de forma bem complexa e profissional.
Os efeitos especiais do filme foram muito bons principalmente com a parte em que a cidade principal é tomada, e posso dizer que a dinâmica do filme é outra, é mais rápida com muita dose ação, aventura e adrenalina, e principalmente posso dizer uma coisa sobre a participação do Coringa no filme, posso dizer que momentos no filme, mesmo sendo poucos, mas também é um personagem que apareceu muito em outras adaptações cinematográficas da DC Comics, a ideia do filme é expandir os novos horizontes, com novos personagens muito pouco explorados do universo da DC Comics, como a Arlequina que no caso ela sempre apareceu em secundário, agora é a vez de ela brilhar assim, como os outros personagens como o Pistoleiro, Capitão Bumerangue, Katana, Crocodilo Assassino, El Diablo e Magia, a ideia do filme é essa explorar outros personagens, é como acontecem no universo da DC Comics de Greg Berlanti de ir além de outros personagens como vemos nas series que ele trabalha como do Arqueiro-Verde, do Flash, Supergirl e de outros heróis menores que vemos em Legends of Tomorrow, e olha que a maioria dos protagonistas do filme já apareceu neste universo, através de outros atores, e uma das coisas que mais marcou o filme também foi o lado romântico do Coringa que apesar de apresentar ele como um cara bem malvado, o palhaço do crime têm sentimentos, e faz de tudo para resgatar a sua amada da missão.
E posso dizer a missão do Esquadrão foi muito bem elaborada nas cenas em que os militares dão armas de fogo, e essas mesmas cenas foram acompanhadas com músicas de rap, assim como em todo filme, e que posso dizer é a essência do filme, ou seja, o espírito da coisa, e nos momentos em que estão na cidade tomada, pode dizer que a coisa realmente começa a esquentar de verdade, e não foi pouco não, as cenas de luta foram muito bem elaboradas com muitas cenas de ação e adrenalina, e ainda mais que o diretor que realiza o filme tem um grande talento no filme, assim posso dizer, e as cenas da cidade tomada me lembraram de muito as cenas dos dois primeiros filmes da franquia Resident Evil, principalmente a parte dos monstros que os momentos de luta foram acompanhados de música de rap e rock pesado, mas o melhor mesmo do filme é do final da primeira parte para o final do filme, até que o começo bem legal, mas poderia ter sido mais dinâmico como a metade para o final, no filme não faltaram cenas de ação, o que faltou como apresentar um começo que mostre as coisas com resolução que isso vai explicar mais para frente na crítica em relação com os filmes O homem de Aço e Batman VS Superman: A Origem da Justiça, o outro ponto positivo do filme é que Esquadrão Suicida deu um passo à frente em levantar a trama para as outras áreas que precisam ser exploradas, de forma concreta e profissional.
Uma das coisas que ficou predominante é seu estilo mais dark, nele os momentos da cidade foram de como uma zona de guerra, ainda mais que o nome do grupo se chama Esquadrão Suicida, que são um grupo de vilões que realizam missões perigosas do governo em troca de diminuição das suas penas, ou até presentes, isso se saírem vivos da missão, mas o filme também trouxe o primeiro grupo da DC Comics para os cinemas do mundo inteiro, mas não é um grupo de super-heróis, e sim de vilões alguns conhecidos e outros poucos conhecidos, que tiveram a oportunidade de aparecer no longo, e uma das coisas, uma das melhores cenas do filme foi o momento que entram no prédio e arrasam tudo, principalmente o vilão El Diablo que entrou em cena pela primeira vez e deu show de churrasco dos bons, foi um dos melhores efeitos especiais do filme, que não decepciona, e o que mais ajudou mesmo foi seu roteiro bem construído e elaborado, com muita dedicação e trabalho em anos de profissionalismo, e para quem espera ver mais dos vilões só em 2019, mas que isso nós falaremos mais frente na crítica.
E uma das cenas mais legais do filme, foi quando os vilões estavam reunidos no bar debatendo suas vidas, uma das qualidades do filme é mostrar que até os vilões têm sentimentos, e o filme também é recheado com momentos de humor negro em todo filme combinado com cenas de muita ação, o roteiro do filme é recheado com diálogos de humor negro combinado com cenas de muita adrenalina que o filme possui, e ainda vemos a interação do esquadrão uns com os outros, aqueles momentos do bar lembram a serie Friends, só que versão mais dark e sombria da DC Comics, nele vemos os vilões trocando os detalhes de suas vidas o que levaram eles estarem lá, seus dramas pessoais e entre outras coisas, mas uma coisa, eu posso dizer sobre o filme que entregou uma coisa totalmente, um território totalmente inexplorado da DC Comics, que nunca tínhamos visto antes até agora, e mesmo o Coringa aparecendo pouco, suas cenas também foram bem tensas, em que mostravam um Coringa que usava seu jeito malvado e maluco para resgatar o amor da sua vida, porque sempre que vemos os filmes de super-heróis, nós sempre nos deparamos com seus dramas pessoais, suas inseguranças e entre muitas coisas, agora é a vez do outro lado da moeda que são os vilões.
Um dos momentos pra lá de emocionantes do filme foi à batalha com a vilã Magia, que foi coisa bastante explosiva, porque vocês já sabem que estilo no filme inteiro dessa forma, porque a direção do Esquadrão Suicida foi totalmente outra diferente de Batman VS Superman: A Origem da Justiça, que vou explicar mais para frente, agora vamos falar sobre o final de Esquadrão Suicida que foi recheado muita emoção, com música pesada para dar aquele clima de muita adrenalina e tensão, e posso dizer que o final de Esquadrão Suicida foi um dos melhores do ano porque envolveram forças sobrenaturais, sacrifício dos grandes, luta entre vilões que um show explosivo de dose pra leão, e ainda envolveu muita destruição prá lá show de bola, e mais o que ajudou a trama foi sua adrenalina que fez o sangue ferver, e uma das coisas que ajudou a produção foi elenco talentoso e muito bem elaborado, profissional e talentoso, e o filme também envolveu organizações super-secretas, e experiências do governo americano em forma tudo explorada do novo universo da DC Comics.
O diretor do filme foi o famoso americano David Ayer, que trabalhou em filmes famosos como Corações de Ferro de 2014, e o roteiro de Esquadrão Suicida foram escrito por ele próprio, mas para a verdade Esquadrão Suicida foi um pouco mais legal que os filmes anteriores O Homem de Aço de 2013 e o próprio Batman VS Superman: A Origem da Justiça, vou lhes dizer por quê? Bom para começar os dois filmes foram dirigidos pelo diretor Zack Snyder que é o diretor do filme 300, que dizer eu gosto do trabalho dele, mas o trabalho dele nos dois filmes mencionados acima foi muito mornos, mesmo com o tom mais dark que DC Comics está tendo com suas produções, mas que seu ultimo filme, Batman VS Superman: A Origem da Justiça foi bem legal, mas ao mesmo tempo muito confuso na história, mas que entregou uma trama de ação que foi colocada junto com dramaturga do tom dark, e o filme Esquadrão Suicida com a direção de David Ayer deu o filme a mesma formula de Batman VS Superman: A Origem da Justiça, mas recheados com mais cenas de ação, aventura, comédia de humor negro, fantasia, ficção cientifica e pura nostalgia de adrenalina, com personagens bem fortes que precisam ser mais explorados no cinema, com a mensagem do outro lado da moeda entregue para qualquer um que assistir ao filme.
No elenco do filme temos: Jared Leto, Margot Robbie (dos filmes Golpe Duplo e A Lenda de Tarzan), Will Smith (da serie Um Maluco no Pedaço, da trilogia Homens de Preto e Golpe Duplo), Cara Delevingne (do filme Peter Pan), Jai Courtney (da franquia Divergente), Joel Kinnaman, Jay Hernandez (do filme Albergue), Karen Fukuhara, Viola Davis (da serie How to Get Away with Murder e do filme Ender's Game), Scott Eastwood, Adewale Akinnuoye-Agbaje (da serie Lost), e a participação de Ben Affleck, o novo Batman, e o filme termina com reviravolta surpreendente, e das boas.
Vejam a trilha sonora do filme:


Vejam a avaliação do filme abaixo:
Nota:8,7/10,0
E suas imagens:
Resultado de imagem para Suicide Squad posters
Resultado de imagem para Suicide Squad posters
Resultado de imagem para Suicide Squad posters
Resultado de imagem para Suicide Squad posters
Resultado de imagem para Suicide Squad posters
Imagem relacionada
Resultado de imagem para Suicide Squad
Resultado de imagem para Suicide Squad
Resultado de imagem para Suicide Squad
Resultado de imagem para Suicide Squad
Imagem relacionada
Resultado de imagem para Suicide Squad
Resultado de imagem para Suicide Squad
Resultado de imagem para Suicide Squad
Resultado de imagem para Suicide Squad
E na cena final do filme temos a cena do encontro entre Amanda Waller e Bruce Wayne(o Batman), em que ela entrega os documentos sobre os outros heróis como Flash, Aquaman e Cyborg, para encontra-los e formar a Liga da Justiça, e vemos uma conversa pra lá de tensa entre os dois em que cada um sabe do segredo do outro.
Não percam Liga da justiça - Novembro de 2017:
Resultado de imagem para Liga da Justiça 2017
Aproveitem a crítica e até a próxima, meus amigos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário