filmes de terror

Filmes de Ficção-científica

Filmes de comédia

Filmes de Aventura

Filmes de drama

Filmes de suspense

Filmes adolescentes

Filmes de ação

Clássicos

Filmes baseados em fatos reais

Filmes de Faroeste

Filmes de Animação

Franquias

Lançamentos

Filmes épicos

Filmes de fantasia

Filmes de romance

Filmes de Policial

Filmes de mistério

Filmes de Guerra

series de televisão

Notícias

Em breve

Especiais

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

O Lar das Crianças Peculiares, uma aventura juvenil de ação,drama, fantasia e terror de Tim Burton da 20th Century Fox, baseado no best-seller escrito pelo escritor americano Ransom Riggs!

Bom dia, meus amigos, hoje tem uma nova crítica para vocês que é sobre um esperados lançamentos do ano de 2016, para aqueles que todos sabem, Outubro é o mês das bruxas, é uma época que segundo a cultura do povo celta, é um época em que os espíritos vagam no mundo dos vivos, aproveitem porque no blog, vai ter muita diversão do mês das Bruxas, e uma delas é sobre crítica sobre um dos novos lançamentos de 2016, que é dirigido pelo famoso diretor Tim Burton, que vocês já devem conhecer é claro.
Tim Burton é um dos maiores diretores da atualidade, e ganhou há pouco tempo uma estrela na calçada na fama em Hollywood, e para as pessoas que o conhecem bem, ela é conhecido por fazer animações e filmes no estilo gótico sombrio e até macabro, e todos estão esperando um novo filme dele, e agora em 2016, foi lançado o Lar das Crianças Peculiares, que é baseado no livro O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares, que é o primeiro livro de uma trilogia literária juvenil de ação, aventura, fantasia e terror escrita pelo escritor americano Ransom Riggs, que é até o próprio diretor Tim Burton leu, e de tão impressionado com a história, ele assumiu o comando da adaptação cinematográfica da 20th Century Fox.
Para começar a crítica a respeito do filme posso dizer que a história do filme com o primeiro livro da trilogia é bem diferente, deu alguns toques como vou colocar para vocês entenderem, não têm muita enrolação, e têm mais foco para a trama central o que se vêm em poucas produções, para colocar bastante detalhe em uma história como do filme é preciso levar muito tempo de trabalho, para conseguir chegar a um lugar que todos queremos, e a adaptação cinematográfica do primeiro livro de Ransom Riggs foi bem trabalhada, e mesmo mudando alguns toques na estrutura da história, mas mesmo assim o filme conseguiu dar o que o público, e o diretor Tim Burton nos deram um novo projeto para entreter o público que estavam esperando por um novo filme dele.
A abertura do filme começa de uma forma sinistra com aquela música de suspense, ou seja, é uma entrada melancólica que nós já conhecemos em produções do diretor Tim Burton, a abertura nos dá as fotos da diretora Peregrine e as crianças peculiares, o novo filme do diretor começou com pé direito, e depois da exibição das fotos pulamos onde a história do filme, que é uma ensolarada cidade do estado americano da Flórida, onde conhecemos o protagonista da história, Jake que trabalha em uma loja, nele já somos apresentados que é o rapaz, que é um jovem que não têm amigos, e vive sempre sendo alvo de provocações dos colegas, e até com as garotas ele não dá nenhuma sorte, o início já deu a ideia de quem é o protagonista que é um pária social, ou seja, o João ninguém da turma que não têm o seu lugar entre os adolescentes da sua cidade, e podemos ver que sua relação é mais ou menos um pouco distantes, a unica que têm uma proximidade com ele é seu avô Abe, pai do seu pai, que no início do filme já percebemos que ele tinha mais aproximação com seu avô que com que seus próprios pais, durante uma ligação do seu avô durante o seu trabalho vemos que ele estava assustado com alguma coisa, que nós só descobrimos logo no filme só que sem detalhes, porque como sabem histórias como essas, as respostas vêm como tempo, mas não demoram muito para chegar, o que é uma das qualidades positivas do filme.
E o filme nos entra numa ação bem fantasmagórica e sinistra em que o condomínio que seu avô mora, e vemos que aconteceu alguma misteriosa que estavam procurando respostas, que dizer o filme remete situações em produções de suspense e terror que dão aquele toque de suspense enigmático, que dizer a cena em que o condomínio fica coberto por uma neblina assustadora, sei que não é novidade para os amantes de filmes de suspense e terror, mas Tim Burton nos deu um filme com pé direito mesmo, daqueles em que as tramas vão se engatilhando e nos dando uma ação, que dizer o que deixa o filme com toque de filmes góticos de mistério com o toque mais juvenil, e já nos dá uma coisa entregue de bandeja pronto e fresquinho saído do forno.
E a história pula para três meses em que o jovem Jake na sua psicóloga em que mesmo melhorando ainda tenta entender o que viu na noite da morte misteriosa do seu avô, em que ele estava morto de uma forma macabra e misteriosa, no estilo em que Tim Burton é muito boa, depois a cena pula para um momento pai e filho onde temos um pouco desenvolvimento entre eles que dizer, mas não é tanto, depois pulamos para a festa de aniversário de 16 anos de Jake, por mais que podemos ver pela expressão do protagonista de não querer comemorar o próprio aniversário com os parentes, posso até entender, mas posso dizer que não custa um pouco se interagir, mesmo com a cara de felicidade ainda podemos ver sua baixa autoestima por causa da morte do seu avô, e a coisa pega um momento diferente quando a irmã de seu pai entra para dar o presente de aniversário do seu avô Abe, para ele, e isso nos remete uma lembrança em que vemos Jake mais novo, e seu avô se divertindo com suas histórias, e podemos até vê como a relação dos dois é um dos fortes do filme é a relação de avô e neto, que dizer que o amor do seu avô tinha como seu neto Jake, foi uma das cenas bem bonitas, o filme também não só do gótico, melancólico e triste como vocês sabem, porque em outras produções de Tim Burton, têm momentos de alegria, mesmo que dure pouco tempo, porque para aqueles não sabem o gótico, remete às emoções dos personagens, o filme assim como outras produções do diretor nos dá o mesmo gosto que nós adoramos nos trabalhos de Tim Burton, e ainda no mesmo flashback que como as histórias de seu avô influenciavam ele, e o filme nos remetem a clássica história da crença de criança, e podemos ver como foi bem desenvolvido, até quando pequeno Jake deu uma exibição das fotos das crianças peculiares e da sua diretora para seus colegas de escola, e que virou motivo de piada dos seus amigos, que dizer foi uma cena em que vemos que o jovem desde pequeno já tinha dificuldade em interagir com as pessoas à sua volta, e que a. Única em que ele era mais próximo é o seu avô, e que ele era mais próximo dele do que seus próprios pais, que dizer bem desenvolvida mesmo durando pouco nos deu a entender como era a sua vida, no que o rodava, uma das características das produções de Tim Burton é o jeito de seus personagens em que eles são um pouco fechados entre si com as outras pessoas ao seu redor, isso é uma característica do gótico que foi bem desenvolvida e trabalhada sem muita enrolação.
O filme nos passa para a viagem para o lugar onde seu avô morou na infância como uma forma de tratamento para superar as fantasias do seu avô e seguir em frente com sua vida, e dai o filme passa da ensolarada cidade da Flórida para a pequena e sombria ilha de Cairnholm, no País de Gales, no Reino Unido, que podemos dizer que é bem como vou colocar com muita neblina e um toque sombrio, que dizer deu uma grande característica do antigo lar do avô de Jake, que dizer Tim Burton se superou nos ambientes e com a história principalmente, para aqueles que estavam querendo ver um bom filme recente dele essa é a oportunidade de vocês, e pelo jeito da ilha posso dizer que é um local bem calmo e até quieto demais para algumas pessoas, e logo de cara o filme já nos mostra o protagonista já procurando as respostas para o mistério em o rodeia desde a morte misteriosa de seu avô, e no primeiro minuto que acha que não têm nada de especial no lugar em que era o antigo lar de seu avô, Jake dá de cara com as pessoas que deviam estar mortas.
Depois de momentos desmaiados podemos ver que o jovem fica desesperado e decide voltar para o local em que seu pai e ele estão hospedados, porém ao chegar lá, todo mundo olha com aquela cara de todo mundo olhando para ele como se ele fosse um estranho ou maluco, e depois podemos ver uma das cenas divertidas do filme, em que os peculiares salvam Jake de uma situação com hostis habitantes do local, posso dizer foi cena bem elaborada e fantástica, para aqueles que adoram um bom filme de fantasia, e depois de um bom resgate, somos apresentados ao Lar das Crianças Peculiares, o que posso dizer é uma casa enorme e bonita que dizer no melhor estilo Tim Burton, bem colorida com um ar de alegria e com mentes juvenis de outro jeito que posso dizer bem legal, e nós somos apresentados finalmente à diretora Peregrine, e pouco tempo vamos conhecendo os seus moradores e cada uma de suas habilidades, nas cenas em que Jake conhece seus novos amigos, podemos ver Tim Burton se interessou muito pela adaptação cinematográfica do livro, porque é um universo que se identifica com ele e bastante, que dizer quando assistir o filme, a temática que o novo filme nos oferece sobre uma visão fantástica e sinistra de ser diferente das outras pessoas, mais uma vez Tim Burton entregou um filme com seu Caráter que todos nós adoramos.
Ao conhecermos sobre o misterioso orfanato da história, descobrimos que as mais histórias no filme que vai entreter o espectador, após a sua primeira visita ao antigo lar do seu avô, Jake percebe que ele se sentia em seu lugar, porque em toda sua vida ele sempre foi um peixe fora d água, como até no início do filme ele é um pária social que se não se encaixa com nenhum adolescente no seu tempo, mas ao encontrar com velhos amigos de infância do avô, ele percebe que finalmente encontrou lugar no mundo, apesar de ser bem fora do normal, mas a ideia do filme é essa de mostrar uma visão inovadora do que é ser diferente, e ainda o filme nos traz uma grande novidade que é magia temporal, que uma das coisas que dá base ao enredo da trama do filme e que não decepcionou nem o pouco, em nada.
E na metade do filme nos deparamos com um rebanho de ovelhas totalmente morto, de uma forma bem macabra e misteriosa, porém a coisa que está debaixo do tapete que ainda não foi revelado, o filme ainda dá um momento pai e filho que é bem devagar, que dizer a relação com Jake e seu pai é bem diferente com o seu avô, e ainda no filme temos um pouco de rebeldia adolescente que todos nós conhecemos, de volta para 1943, nele vemos Jake e seu relacionamento crescer, assim como dos outros moradores da fenda.
Como falei antes para vocês, o filme não perde tempo com enrolações, e foca na ação e na resolução de mistérios, e no meio do filme, Jake se encontra com a mesma coisa monstruosa que encontrou na noite da morte misteriosa de seu avô, e descobre mais sobre eles, e sua origem assustadora e macabra, e posso dizer que sobre os inimigos monstruosos das crianças peculiares, o filme deu aquilo que os fans do diretor estavam esperando uma produção que remete ao seu estilo gótico assustador, e vocês sabem como é a mente criativa do diretor Tim Burton é assustadora, divertida, gótica e sombria e das boas, e o filme O Lar das Crianças Peculiares dá aquilo que todos estavam-mos esperando do diretor para o ano de 2016.
E sobre o cenário do filme lembra muito as antigas produções do diretor, para os fãs que o conhecem, seus cenários são de tirar o fôlego de qualquer um que assistir, por exemplo, as locações que foram usadas no filme, são de três países: Estados Unidos, Reino Unido e Bélgica, e entre uma das locações mais bonitas do filme está à mansão da Senhorita Peregrine que na vida real é um castelo que está localizado, na segunda maior cidade da Bélgica, Antuérpia, e sobre a mansão do filme ela têm os tons característicos das produções de Tim Burton, pra começar com as esculturas de árvore que estão associadas a elementos infanto-juvenis, porque a mansão é o lar de crianças refugiadas, e ainda colocou um elemento muito importante na sua trama que é a viagem do tempo, de forma fantasiosa e sobrenatural que fiquei bastante impressionado.
E o filme foi nos apresentando cada uma das crianças peculiares, e podemos entender porque o filme tem o título "O Lar das Crianças Peculiares", porque para aqueles que leram a trilogia literária sabem que se refere às crianças com poderes sobrenaturais, e posso dizer que essa mitologia foi bem trabalhada e ao mesmo tempo bem explorada, porque além de engatilhar a trama principal, ele nos dá o desenvolvimento dos personagens principais, e na aventura deles que está por vir, e ainda descobrimos nessas origens dos perigosos inimigos das crianças peculiares, que foi apresentada de uma forma bem assustadora, macabra e sinistra, que dizer Tim Burton deu uma volta por cima da adaptação cinematográfica do livro, e sua criativa mente assustadora e sinistra deu vida ao mundo das Crianças Peculiares nas telonas, que dizer o filme foi bem desenvolvido e trabalhado, mesmo mudando algumas coisas que estão diferentes no livro, sem falar que o filme lembra a franquia X-Men, mas não toque de ciência e sim de magia e sobrenatural.
E ainda fomos apresentados ao terrível vilão Barron, que é líder dos perigosos inimigos das crianças peculiares, e posso dizer que apesar de mesmo com o jeito ameaçador, assustador e sinistro, ele é um cara bastante engraçado no estilo canastrão, porque vemos que quando ele faz uma ameaça, ele sempre brinca psicológica mente com as suas vítimas, mesmo sendo canastrão da pior qualidade, ele consegue se mantiver no papel de malva dão, e ele é um dos espertos de um jeito sarcástico bem sinistro, e vou lhes conta que o ator que interpretou Barron, é o famoso ator Samuel L. Jackson (dos filmes Vingadores 1 e 2), que passou de herói para vilão no estilo Tim Burton foi uma das melhores coisas do filme.
E a diretora do Lar das Crianças Peculiares, é interpretada pela atriz Eva Green (da famosa serie de suspense e terror do Showtime, Penny Dreadful), faz uma personagem bastante enigmática, e pouco dura, mas com um enorme coração com suas queridas crianças, porque a atriz que ela interpreta tem um tipo de instinto materno, porque como vocês sabem as diretoras que protegem as fendas do tempo e suas crianças têm capacidades de se transformar em aves, e vocês sabem como são os pássaros fêmeas com as suas crias, e seus filhotes, e nesse filme está no estilo bastante Tim Burton, porque essa é a segunda vez em que trabalha com ele.
E ainda temos Asa Butterfield que é a primeira vez trabalha com Tim Burton, depois de O Lar das Crianças Peculiares, quem sabe no futuro, ele volta a trabalhar em mais um filme do diretor, e posso dizer que ele se saiu muito bem nesse papel, nele podemos ver que é um garoto da Flórida que sempre um pária social, ou seja, não tinha amigos, não é tão próximo de seus pais, e a única pessoa que ele era próximo, é o seu avô, que no decorrer têm a grande missão de descobrir o mistério por trás da misteriosa morte do avô, e descobrir que as histórias que ele contava para ele são reais, o personagem carrega uma das características dos personagens de Tim Burton que é a realidade gótica, macabra e sombria que os rodeia.
E uma das melhores cenas do filme foi à cena é um barco que foi cheia de efeitos especiais de qualidade, e não foi pouco trabalho, foi um trabalho de mestre, e posso dizer que a produção está de parabéns com o desenvolvimento da história, e ainda nos mostrou a batalha final de Peculiares contra Etéreos que foi bem desenvolvida e até emocionante, que dizer que o filme deu aquele ar de graça infanto-juvenil no confronto final que ficou no melhor estilo do diretor Tim Burton e ainda mais em um parque de diversões na Inglaterra, e olha que ficou uma confusão enorme e cheia de pequenos sustos para aqueles que adoram uma aventura um pouco macabra, e não foi de decepcionar o público de jeito nenhum e ainda tivemos grandes momentos no final do filme, em que eles são recheados de muita ação, fantasia e até jeito bem Tim Burton, e nas cenas finais foi de muita adrenalina no sangue, e ainda tivemos momentos adolescentes que todos adoram.
E tivemos até um momento uma grande reviravolta das boas, que eu até considero um dos melhores finais felizes, a opinião de é de vocês, mas essa é a minha!
Para falar a verdade o filme mesmo não seguindo a história do livro, mesmo assim têm alguns tópicos semelhantes e outros diferentes, mas é o que sempre digo não têm problema adaptar uma serie literária para os cinemas, o grande segredo é desenvolvê-la bem, ter uma ótima direção, um roteiro excelente, equipe de produção e um elenco bem talentoso, porque quem brilhou na produção foi o elenco juvenil.
O filme foi dirigido pelo famoso diretor Tim Burton (dos filmes Edward Mãos de Tesoura e A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça), com o roteiro escrito por Jane Goldman (dos filmes X-Men: Primeira-Classe e A Mulher de Preto), e no elenco do filme estão: Asa Butterfield, Eva Green, Ella Purnell, Samuel L. Jackson, Judi Dench, Terence Stamp, Chris O’dowd e entre outros que participaram da produção, vejam a nota do filme abaixo e depois suas imagens.
Avaliação do filme:
Nota:8,4/10,0
Resultado de imagem para miss peregrine's home peculiar 2016 poster
E suas imagens:
Resultado de imagem para miss peregrine's home peculiar posters
Resultado de imagem para miss peregrine's home peculiar posters
Resultado de imagem para miss peregrine's home peculiar posters
Resultado de imagem para miss peregrine's home peculiar posters

Resultado de imagem para miss peregrine's home peculiar posters

Resultado de imagem para miss peregrine's home peculiar
Resultado de imagem para miss peregrine's home peculiar posters
Resultado de imagem para miss peregrine's home peculiar posters
Resultado de imagem para Miss Peregrine's Home for Peculiar Children 2016 posteres

Vejam a mansão do filme:
Resultado de imagem para miss peregrine's home peculiar house
Vejam as duas músicas do filme:



Espero que gostem da nova postagem, e ainda espero que gostem do filme, e esperamos ver a adaptação cinematográfica do segundo livro, e esse é o início de uma nova franquia cinematográfica adolescente, e esperamos que Tim Burton retorne na sequência, e até a próxima, meus amigos!

Um comentário: