filmes de terror

Filmes de Ficção-científica

Filmes de comédia

Filmes de Aventura

Filmes de drama

Filmes de suspense

Filmes adolescentes

Filmes de ação

Clássicos

Filmes baseados em fatos reais

Filmes de Faroeste

Filmes de Animação

Franquias

Lançamentos

Filmes épicos

Filmes de fantasia

Filmes de romance

Filmes de Policial

Filmes de mistério

Filmes de Guerra

series de televisão

Notícias

Em breve

Especiais

sábado, 26 de março de 2016

No Coração do Mar um filme de aventura, drama e suspense da Warner Bros baseado no livro de mesmo nome, escrito por Nathaniel Philbrick!

Bom dia, meus amigos, hoje tenho uma nova crítica para vocês do meu blog, que é um dos lançamentos do mês de dezembro do ano passado, que é baseado no livro chamado No Coração do Mar escrito pelo escritor americano Nathaniel Philbrick, que fala sobre a história de um navio baleeiro que é afundado na costa do Oceano Pacífico por uma baleia.
Para aqueles que conhecem a famosa história da Baleia Moby Dick, a crítica que eu vou dar aqui hoje no blog, é a adaptação cinematográfica da Warner Bros, do livro No Coração do Mar, que lançou à 3 meses atrás.
O filme, começa nos Estados Unidos no século XIX, no ano de 1850, quando um escritor vai na casa de Thomas, um dos sobreviventes do navio baleeiro Essex, que no ano de 1820, foi atacado e foi levado para as profundezas do Oceano Pacífico, por uma grande baleia branca de 30 metros de comprimento, retrata uma história contada de uma história que aconteceu no passado, ou a narrativa do filme é de narrador-personagem, ou seja o sobrevivente Thomas que é o narrador-personagem conta para o ouvinte que é o escritor, a temática do filme, é onde a natureza e o comportamento podem levar o ser humano, a uma viagens mais perigosas do mundo, que já foi relatada.
A história do filme se passa nos dois momentos 1820(passado) e 1850(presente), onde vemos como a lenda do naufrágio do  navio baleeiro Essex, afundado nesse ano, no ano da tragédia somos apresentados ao cenário da América do século XIX, que nessa época os Estados Unidos da América estavam passando por um grande movimento de formação territorial na época que é a famosa "Marcha para o Oeste", mas além desse grande movimento, a trama do filme se passa no estado americano de Massachusetts, na qual a economia dos estados costeiros americanos é a pesca, e um dos grandes investimentos que vemos no filme é comércio de oleo de Baleia, e na trama do filme surge Owen Chase, que é experiente marinheiro que têm o sonho de se tornar capitão, mas se torna o primeiro imediato do navio que foi atacado pela baleia nesse mesmo ano.
A ideia do filme, é nos mostrar a natureza humana pode levar com suas ambições, e tráfico baleeiro nos mostra isso no filme, que é a jornada amaldiçoada da tripulação do navio baleeiro Essex da costa atlântica até as águas selvagens do Oceano Pacífico, no começo vemos os primeiros contatos que sua tripulação têm com eles mesmos, porque é claro, todo relacionamento precisa de um contato de confiança, porém nem tudo era um mar de rosas na tripulação do navio, porque as relações entre capitão e imediato é complicada no começo, no decorrer da jornada, as coisas se intensificam com o decorrer do filme, além disso vemos como é o ramo de comércio baleeiro, é um negocio perigoso, onde só os mais fortes conseguem sobreviver.
Mas essa jornada central do filme, que é a busca do rarissimo oleo de baleia, nós também vemos como esse comércio funciona de uma maneira cruel, em relação às baleias que são caçadas injustamente pelo oleo que a possuem pelo homem e suas ambições cruéis, pois é isso que esse fato histórico que inspirou a história de Moby Dick e o livro de mesmo nome que deu origem ao filme, No Coração do Mar, nos mostra, que o homem nem sempre é centro de tudo, porque no caso do filme, vemos que pela ambição e ganância do capitão e no imediato, a tripulação do navio levada para o oceano pacifico, onde eles vem um paraíso cheio da baleias serem caçadas e mortas, mas eles estavam enganados pois ele ião ver a maior baleia de todas, a baleia branca, isso mesmo filme serve como uma biografia de um dos maiores desastres marinhos da história que é do naufrágio do navio baleeiro Essex, e após esse ataque a história não termina aqui.
Porque após esse primeiro encontro com a grande baleia, os marinheiros do navio são confrontados com mais de um adversário que é o Mar, isso mesmo além da baleia branca, os marinheiros um por um são confrontados pelos seus piores medos e inseguranças, entre elas o desespero, a fome e o medo, e ainda por cima vemos como a natureza humana reage ao um ambiente hostil, e vemos a famosa luta pela sobrevivência em que os mais fortes sobrevivem, e com ele vemos como o ser humano fica frente à frente com a morte, nisso podemos dizer que é um desafios mais difíceis que um ser humano pode enfrentar na sua vida, e ainda no filme somos apresentados ao medo do narrador-personagem do filme que vivenciou os terríveis fatos da jornada, têm medo de botar pra fora tudo aquilo que vivenciou, quando ele um adolescente fez que nenhum garoto da idade dele faria, ou ficasse cara-a-cara com uma das jornadas mais cruéis que uma pessoa pode presenciar no mundo, e com isso vem todos três elementos que mencionei acima.
E ainda somos apresentados no filme a um dos terrores que a humanidade pode cometer canibalismo, e com isso a pessoa tão traumatizada que pode até se afastar de tudo que a vida oferece, como no caso do narrador-personagem que fica com vergonha de ter feito esses atos ou de contar à alguém que pode julga-lo, até a própria esposa.
E com isso somos apresentados ao confronto final com a baleia branca, que terminou numa grande lição de moral para um dos personagens da história, que o motivo de eles estarem naquela situação foi por que a ambição e a ganância deles foram responsáveis pelas atuais situações deles, e vemos como o ser humano pode sobreviver no mar por 90 dias, que até pode levar a loucura e ainda no filme, vemos que a ambição e a ganância foram responsáveis pela situação desses sobreviventes, e vemos que as mesmas atitudes têm a percorrer os mesmos erros, que usar uma mentira para continuar os mesmos erros que foram cometidos, e com isso a verdade é vendada aos olhos do publico, com isso a história se tornou inspiração ao romance Moby Dick.
Mas essa história de quem é o verdadeiro vilão da história? O Homem ou Baleia? Se vermos quantos casos em que humanos mataram animais por comércio, ou a natureza do planeta fez a mesma coisa com os marinheiros que os castigou, posso dizer que é um grande biografia, e é uma grande reflexão que temos que trabalhar na nossa sociedade dos dias atuais, o filme foi dirigido por  Ron Howard, elenco do filme temos:Chris Hemsworth,Cillian Murphy,Tom Holland,Benjamin Walker,Ben Whishaw,Brendan Gleeson(o Alastor"Olho-Tonto" Moody da franquia Harry Potter),Frank Dillane(do filme Harry Potter e o Enigma do Príncipe),Michelle Fairley(a Catelyn Tully/Stark da serie de fantasia da HBO, Game of Thrones), e entre outros,veja a nota do filme abaixo e suas imagens.
Avaliação do filme:
Nota:8,2/10,0

E suas imagens:




Vejam o livro que insperou o filme:

Vejam a história do navio que naufragou dos sites http://mundoestranho.abril.com.br/ e http://seuhistory.com/

Qual foi o ataque de baleia mais marcante da história?

por Yuri Vasconcelos; Lauro Henriques Jr. | Edição 95
baleia
Foi uma investida feita por um cachalote enfurecido, no início do século 19, contra um navio baleeiro no meio do Pacífico. O cetáceo, de 26 metros, trombou violentamente duas vezes com a embarcação, apenas 1 metro maior do que o animal, até afundá-la de vez. Os marinheiros conseguiram escapar ao ataque, mas, após meses à deriva no mar, poucos sobreviveram - e isso após fazerem coisas inimagináveis para não morrer. Essa história acabou inspirando o escritor americano Herman Melville (1819-1891) a escrever um dos clássicos da literatura, Moby Dick. Se na edição anterior da ME você ficou sabendo como um baleeiro mata suas vítimas, veja agora como foi essa eletrizante vingança da caça!
Cetáceo vingador
Animal não deixou barato e afundou baleeiro que queria fisgá-lo
1. O baleeiro Essex deixou o porto de Nantucket, na costa de Massachusetts (EUA), em 1819, para uma expedição de caça no Pacífico Sul. Com 27 metros de comprimento e 238 toneladas, era liderado pelo capitão George Pollard Jr., de 28 anos, e levava a bordo outros 20 marujos
2. Em novembro de 1820, um ano após a partida, os marinheiros avistaram um grupo de baleias e já foram lançando seus arpões. Entre elas, estava um enorme cachalote de, estima-se, 26 metros e 80 toneladas. Com a cabeça cheia de cicatrizes, ele parecia não temer os caçadores
3. E não temia mesmo. Subitamente, o cetáceo vingador, que estava a 100 metros, sacudiu a cauda e nadou na direção do Essex, atingindo-o brutalmente na lateral. O barco balançou como se tivesse batido numa rocha, derrubando todos no chão
4. Após o primeiro choque, o cachalote enfurecido se distanciou uns 600 metros e mirou a embarcação de novo, espancando a água com a cauda. O animal então partiu como um míssil na direção do barco e deu o baque fatal. O Essex rachou e começou a afundar. A baleia desvencilhou-se das tábuas estraçalhadas e nadou para longe, sem nunca mais ser vista
5. Apavorados, os 21 homens embarcaram em três botes levando 65 galões de água e 100 quilos de biscoitos. Um mês depois, chegaram a uma ilha deserta, mas, pensando que não durariam muito ali, partiram em dois botes para tentar chegar à América do Sul. Três homens decidiram ficar
6. Os botes logo se perderam um do outro. No barco do capitão Pollard, os homens já padeciam de diarreia, desmaios e feridas por causa da dieta ruim. Sem água, eles passaram a beber o próprio xixi. Então, os mais fracos começaram a morrer. Os primeiros corpos foram jogados no mar, conforme a tradição naval
7. Porém, quando o rango acabou de vez, os náufragos se desesperaram. Para não morrer de fome, decidiram praticar canibalismo, se alimentando dos próprios companheiros mortos. Primeiro, cortavam a cabeça e, em seguida, devoravam o coração e o fígado
8. Algumas semanas se passaram e, como não houve mais baixas, os desesperados resolveram tomar uma decisão ainda mais extrema: tirar na sorte quem seria sacrificado para alimentar o grupo. O carrasco executor também foi sorteado
9. Finalmente, 95 dias após o ataque do cachalote, o bote do capitão Pollard foi resgatado por um barco. A essa altura, de tão desorientados, ele e o outro sobrevivente nem notaram a aproximação da embarcação salvadora - estavam roendo os ossos de um colega morto
• Dos 21 marujos, só oito sobreviveram: dois do bote do capitão, três do outro bote e três salvos da ilha. Dos 13 mortos, sete foram devorados pelos companheiros
• A força do impacto da baleia foi tão grande que equivaleria ao baque de um carro de 1 tonelada a 100 km/h!
 Espero que gostem da nova postagem, e até a próxima, meus amigos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário